11 de fev de 2011

Dica de Livro -> Poesia Fora da Estante - Volume 1


I.S.B.N.: 8585500093
Cód. Barras: 9788585500092
Reduzido: 410905
Altura: 23 cm.
Largura: 15 cm.
Profundidade: 0,8 cm.
Acabamento : Brochura
Faixa Etária : Infanto-juvenil
Edição : 12 / 2006
Idioma : Português
País de Origem : Brasil
Número de Paginas : 124


De R$ 26,00
Por R$ 24,70 na Livraria Siciliano

Sinopse:

Esta é uma antologia de poesia brasileira para crianças, que reúne trinta escritores. Serão encontros e reecontros inesquecíveis.

TRILOGIA DO AMOR – DOAÇÃO


… Espalha amor-semente em suas trilhas
o ser abençoado que se doa
a um plano todo luz, de maravilhas,
envolto a amenidades, aura boa.

Sente o dulçor, sabores das partilhas
nas convivências sóis, de paz à proa,
qual terna proteção de lar, famílias;
cintilam estrelinhas na pessoa...

Floradas, despertar, manhãs douradas,
com pássaros cantando em revoadas,
cessando as cinzas, sombras vis, ignaras.

Se acaso surjam cortes doloridos,
compraz, esculpe abraços, bens sentidos,
o amor derrama vida em fontes claras...

Marco Aurelio Vieira

6 de fev de 2011

Pedras Em Meu Caminho


E as pedras em meu caminho, o que faço com todas elas?...
Fácil seria dar um pontapé em cada uma atirando-as ao escanteio, mas, são grandes demais para meus sensíveis esforços. Seu peso traz valores redundantes e essenciais para meu exercício diário de fé, paciência, amor ao próximo, valorização da ética, moral, enfim...
As coisas são do jeito que tem de ser, as pedras continuam em meu caminho e eu, delicada e respeitosamente as contorno para não feri-las.


Eriem Ferrara

Meu Coração


Ai, coração.....

E agora, o que eu faço?
Você bate tão de mansinho, quase não o ouço....

Tão baixinho, tão escondido, não te sinto....

Estou de volta a minha solidão
Ela sorri e me abraça.

É tão frio seu abraço, tão vazio
E tão cheio de nada....
Chove, coração...

Esta ouvindo?
Até parece que a natureza adivinha...

Ela é sábia, pois traduz
O que estou sentindo,
Pois as lágrimas que verti por dentro,
Estão lá fora, inundando o mundo.

De repente, quem sabe,
A chuva que agora ouço,
Pode servir de cobertor
Aos solitários,
Aos sem ninguém
E que, por terem a solidão como companheira
E não terem ninguém com quem compartilhar-se
Sentem mais que muita gente
Sentem mais profundamente.

E agora, coração?
Quem vai ouvir o meu grito?
E entender o meu pranto?

Não existe mais o acalanto,
Não existe mais o aconchego
Não existe mais o ombro amigo.

E agora, coração?
O que faço?

Sou forte,
Mas também,
Sou criança.

4 de fev de 2011

Anuncio # 1

Todos sabem que sou louca por poesias. leio poesias desde muito cedo. Sempre arrisquei a escrever algumas poesias. Então agora, como o incentivo de alguns amigos da net, eu resolvi fazer um livro com alguma das minhas poesias. Meu amigo Reinaldo, fez a capa para mim, que por sinal está linda. O livro ainda está em construção, mas assim que estiver terminado eu aviso a todos para dar uma olhadinha no meu livro. Enquanto isso vou sair a procura de uma editora. Obrigados a todos pela atenção.


Estou super FELIZ!! 

2 de fev de 2011

Amigo


Ter amigos é saber
que tenho com quem contar
seja nos momentos fáceis
ou difíceis da vida.
Pode parecer que ser
amigo não é especial mais
é ai que nós nos enganamos
ser amigo é especial porque
temos a confiança de uma pessoa.
Amigo é aquela pessoa que temos
que guardar a sete chaves
porque não se encontra em
qualquer esquina pois eu tenho
orgulho em ter você como
AMIGO.


Andrey Porcino

Vampiros



Eles chegaram...
Pediram amizade
Fala mansa, amáveis
Em pouco tempo
Conquistaram
Hipnotizaram
Pediam e conseguiam
Aproveitaram, usufruíram
Que triste!
Não eram amigos
Só vampiro...

verdades e mentiras